Silvimar Charlles Lima de Oliveira 

30 de Novembro de 2015

IDADE: 30 anos.

FORMAÇÃO: Graduando em Direito.

QUANTOS CONCURSOS JÁ REALIZOU:  não lembro ao certo, mas foram mais de 20, com certeza.

CARGO QUE OCUPA: Assistente em Administração na UFRB - Universidade Federal do Recôncavo Baiano.

OBJETIVO FINAL NA CARREIRA PÚBLICA: Promotoria juntamente com a docência em cursos preparatórios para concursos.

Por que resolveu fazer concursos?

 

Eu casei com 19 anos e fui trabalhar em uma das poucas fábricas da minha pequena Conceição do Jacuípe – BA, 32.761 habitantes (IBGE, 2013), 101 kM distante de Salvador e 31kM de Feira de Santana. Fui contratado por uma fábrica de insumos para calçados, para ser pintor de saltos para calçados femininos por um salário que, inicialmente, era 1,10/hora, trabalhando seis horas por dia, então, ganhava 6,60 por dia em 2004. Claro que com esse valor não dar para se ter uma vida regalada, no máximo, uma vida sem privação de alimentação, novo, sem qualificação eu senti na pele aquilo que as pessoas sentem por não terem qualificação: falta de reconhecimento, de respeito e humilhações. Então, como vencer na vida de forma honesta? Só través do estudo! Então me apaixonei (e ainda sou apaixonado) pelo o estudo e tudo que ele proporciona: dignidade, respeito, admiração. Sentimento de justa recompensa entre outros.

 

Fale um pouco de sua trajetória nos concursos públicos:

 

Em 2007 fiz um cursinho preparatório presencial (meu primeiro) para Agente da Polícia Rodoviária Federal, era o último concurso para agente da PRF para nível médio, só havia vagas para Brasília, Pará e Mato grosso, então, “enfiei a cara nos livros” e vamos rumo à Brasília. Sábado à noite, data anterior a aplicação da prova, estava no ônibus que nos levaria (alunos do cursinho) para Brasília aguardando o sinal da responsável pela agência de viagens quando um colega que falava ao telefone dentro do ônibus gritou: cancelaram a prova!!! Cancelaram a prova!!! Minha namorada me falou aqui!!! Então foi aquele alvoroço, descemos, entramos um site de notícia e lá estava estampado: Homem é preso na baixada fluminense vendendo gabarito de concurso! (http://g1.globo.com/Noticias/Concursos_Empregos/0,,MUL209871-9654,00-HOMEM+E+PRESO+VENDENDO+GABARITO+DE+CONCURSO+POR+R+MIL.html)

 

É uma das coisas que acontecem no mundo dos concursos. Eu tinha 23 anos nessa época! O ambiente de cursinho preparatório para concurso é único, tem um monte de histórias de pessoas que venceram na vida, passaram em concurso e estão bem, é um ambiente muito motivador!!! Mas minha trajetória se inicia mesmo quando começo a fazer meu curso técnico em Mecânica no SENAI de Feira de Santana (2008/2010), uma escola que possui alguns títulos nacionais e mundiais, então, fiquei fascinado, até onde o estudo leva as pessoas, para outros países? Sim! Então me apaixonei (e ainda sou apaixonado) pelo o estudo.

 

Lembro que em 2010 fiz uma prova para técnico em manutenção da Petrobras (2010/1) e não fui aprovado por que não tirei a nota mínima (50%) em conhecimentos básicos (português e matemática), então cheguei à conclusão que tinha que me “realfabetizar”, começar do zero, por isso, comprei um pacote de curso (em vídeo aulas) do ensino fundamental e médio do Telecurso 2000 e comecei o processo de estudo pelas matérias mais elementares.

 

No concurso posterior da Petrobras já consegui alcançar a nota mínima em conhecimentos básicos, porém faltou UMA questão em conhecimento específico para aprovação. Como nos ensina William Douglas: quando se faz uma prova e não se é aprovado, essa prova se torna um “laudo pericial” de tudo que precisa ser melhorado! E assim eu fiz: fui eliminando TODOS os motivos que ensejavam nas minhas reprovações e os resultados começaram a aparecer, fui aprovado em TODOS os outros concursos subseqüentes que prestei da Petrobras: (2011/01, 52º), (2011/02, 23º), (2012/01, 3º) e (2014/02, 9º), porém, só o de 2012/01 convocou-me, realizei os exames médicos, assinei o ASO, fiquei apto, porém não houve a 2ª convocação para assinar o contrato, pois passei em 3º para duas vagas, e aí? O que fazer? Parar? Desistir? Não!!! Pois não é da minha natureza!!!

 

Continuei estudando e em meados de 2013 consegui uma bolsa de estudos para cursar Engenharia de Produção, até iniciei, mas não consegui conciliar com o estudo para concursos. Mesmo com resultados positivos na área técnica, agora, era hora de “abrir o leque”, por isso, desistir da bolsa, seria a vez dos tribunais, então fiz: TRT Bahia 2013 (82% de acertos, desclassificado), TRT Alagoas 2013 (60% de acertos, desclassificado), TRT São Paulo 2014 (70% de acertos, desclassificado), TJ Ceará 2014 (70% de acerto, desclassificado) e TJ Bahia 2015(60% de acertos, desclassificado), mesmo com as desclassificações posso dizer que: não existe derrota, só aprendizado!

 

Em 2015, marca um ano muito importante para mim, pois marca o início da minha graduação em Direito (um antigo sonho), tal sonho não estava sendo possível conciliar com o trabalho na iniciativa privada, pois não me permitia estudar como gostaria, então foi nesse cenário que em março de 2015 fiz o concurso para assistente em administração da UFRB –Universidade Federal do Recôncavo Baiano, obtendo 82% de acertos que, lá na frente saberia que seria o suficiente para ficar dentro do número de vagas (80), 26º posição entre 12.383 inscritos.

 

Minhas aprovações durantes esses anos:

 

  1. Infraero 2009, 15º colocado para Técnico em Mecânica (não convocado), 24           anos

  2. SergipeGás – Companhia Sergipana de Gás Natural 2010, 8º colocado para    técnico operacional/manutenção (não convocado), 25 anos

  3. IFBAIANO 2011, 3ª colocado para técnico de petróleo e gás (convocado), 26 anos

  4. Copergás – Companhia Pernambuca de Gás Natural 2011, 2º colocado para técnico operacional Mecânico (convocado, assinado contrato, solicitado dispensa), 26 anos

  5. Petrobras 2011/1, 52º colocado para Técnico em Manutenção Mecânica (não convocado), 26 anos

  6. Petrobras 2011/02 23º colocado para Técnico em Projetos Mecânicos (não convocado), 26 anos

  7. Petrobras 2012/01 3º colocado para Técnico de Suprimentos Mecânico (convocado para exames médicos), 27 anos

  8. SESC-BAHIA 2012, 2º para Encarregado de Manutenção (não convocado), 27 anos

  9. Bombeiro Militar da Bahia 2012, 66ª colocado (não convocado), 27 anos

  10. Petrobras 2014/02, 9º colocado para técnico em manutenção (concurso vigente), 29 anos

  11. IFBA 2015, 5º colocado para Técnico em Laboratório Mecânico (concurso vigente), 29 anos

  12. Agente de Segurança Pública do estado da Bahia 2014, 3º colocado para afrodescentes e 5º na ampla concorrência na prova objetiva (concurso vigente), 29 anos

  13. UFRB 2015, 26º Assistente em Administração entre 12.383 inscritos (convocado, nomeado, posse e já em exercício), 29 anos

 

 

Qual a sua metodologia de estudo?

 

Sigo os ensinamentos de William Douglas que diz: o aprendizado se dá em cinco etapas: captação, fixação, manutenção, recuperação e TRANSMISSÃO, isso mesmo! Transmissão, ou seja, quando o estudante chega ao nível de explicar algo para si mesmo ou para outros é porque REALMENTE aprendeu!

 

Na minha casa, eu tenho uma lousa branca (quadro) na qual dou aulas para mim mesmo enfrente ao espelho. Eu pergunto: explica-me isso aí Silvimar? Então eu respondo: Silvimar! Vem cá que vou te mostrar e explico o porquê da resposta correta e o porquê as outras quatro opções (se prova de multiplica escolha) estão erradas!

 

Ao invés de aprender somente um conceito em uma questão aprendo cinco. Também eu tenho um método de, ao estudar, elaborar minhas próprias questões (tenho mais de 800) e depois respondê-las, eu leio as normas e as legislações como se fosse o elaborador da prova procurando o que perguntar, assim, trabalho MUITO mais neurônios, o que ajuda a fixar o conteúdo.

 

 

Algumas dicas e conselhos que você acha interessante para quem está se preparando para um concurso público:

  • Procure algo que o motive (sonhos, desejos, realizações)

 

  • Escolha uma área (tribunais, fiscal, bancária) e leve a serio os estudos

 

  • Que o concurso é realmente uma fila. Quando fizer um concurso e não for aprovado, calma!!! É só trabalhar sobre os motivos que ensejaram nas reprovações, eliminando-os e a aprovação virá, é automático, não tem como não acontecer!

Approved Empreendimentos Digitais

CNPJ: 26.835.989/0001-­47

Suporte: contato@fuiaprovado.com

Termos de Uso  |  Política de Privacidade